12/08/2016

Atlantic bate recorde com maior fator de capacidade do RN

Os parques eólicos Eurus II e Renascença alcançaram, em junho deste ano, 61% do fator de capacidade, o maior do Estado no período

O mês de junho de 2016 foi destaque para dois projetos eólicos da Atlantic Energias Renováveis que operam no Rio Grande do Norte: Eurus II, no município de João Câmara, e Renascença V, em Parazinho. De acordo com dados do Boletim Mensal de Geração Eólica (junho/2016), organizados pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o fator de capacidade do conjunto da Atlantic atingiu 61%, o mais alto do Estado. Nos últimos 12 meses um fator de capacidade de 55,2% foi registrado, 9,7% acima do previsto.

“O fator de capacidade é a relação da energia elétrica produzida com a energia elétrica nominal, ou seja, um índice  que indica o grau de eficiência do parque eólico”, ressalta Eduardo Dias, Coordenador Regulatório da Atlantic, responsável por contratos e licenciamentos de projetos da empresa. Ele explica que outra condição que afeta diretamente o fator de capacidade de um projeto é o regime dos ventos, que muda de acordo com as estações do ano. “Chamamos de sazonalidade a forma que a produção do projeto varia ao longo do ano”, diz.

No Rio Grande do Norte, o segundo semestre é um período mais seco e por isso os ventos são mais intensos, resultando em maior produção de energia elétrica dos parques eólicos.  Em períodos mais úmidos, a produção é menor, pois não há muita incidência de ventos.

Eurus II e Renascença V entraram em operação em janeiro de 2015 e somam 60 megawatts de potência instalada, suficiente para abastecer cerca de 20 mil residências.