22/02/2017

Atlantic desenvolve projeto socioambiental para reduzir problemas de saneamento básico em comunidades do Rio Grande do Norte

Com investimento de R$ 910.662,30, programa beneficiará 137 famílias nos municípios de João Câmara e Parazinho

A Atlantic Energias Renováveis, em parceria com a Marrikah Consultoria e a colaboração do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), criou o Projeto de Saneamento Rural, que tem como objetivo ajudar a reduzir problemas de saneamento básico precário das comunidades que vivem próximas aos Parques Eólicos Eurus II e Renascença V, localizados respectivamente nas zonas rurais de João Câmara e Parazinho, no Rio Grande do Norte.

A implantação da tecnologia de tratamento ecológico de esgoto visa minimizar a poluição ambiental gerada pelo descarte irregular do esgoto sanitário dos domicílios, reduzir índices de doenças infectocontagiosas, reaproveitar a água a partir do processo de filtragem do esgoto domiciliar para irrigação dos cultivadores domésticos e elevar a qualidade de vida e de alimentação das famílias beneficiadas.

O Projeto de Saneamento Rural beneficiará diretamente 67 famílias (350 pessoas) no município de João Câmera e 70 famílias (387 pessoas) em Parazinho. Ao todo, a Atlantic ajudará a construir 137 sistemas de saneamento com um investimento total de R$ 910.662,30 – uma média de R$ 6.647,00 investidos por família.

Segundo o censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), a população rural brasileira é de 29,9 milhões de pessoas, divididas em 8,1 milhões de domicílios. Para a Fundação Nacional da Saúde (FUNASA), somente 5,1% das casas estão ligadas à rede de coleta de esgoto, 2,7% utilizam fossa séptica (construída com cimento ou alvenaria) ligada à rede coletora, 23,5% não têm ligação com a rede coletora, e as demais casas, 68,7%, depositam dejetos em fossas rudimentares (em contato direto com o solo).*

*Dados de 2016