01/12/2017

Bons ventos sopram o futuro no Rio Grande do Sul

Em artigo publicado no portal Brasil Energia, o COO (Chief Operating Officer) da Atlantic, Gabriel Luaces, fala sobre a importância da tecnologia para obtenção do alto desempenho dos ventos no sul do Brasil

O setor de energia eólica continua em expansão mesmo diante da crise econômica vivida pelo Brasil. Em agosto deste ano, a Associação Brasileira de Energia Eólica anunciou que a geração de energia através dos ventos atingiu 12 GW de capacidade instalada. O Brasil saltou de 10º para 9º lugar no ranking de produtores dessa fonte, ultrapassando a  Itália. Em geração efetiva, o valor ultrapassa a produção estimada da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará.

Em paralelo a esse cenário, em que a busca por novas fontes de energia renovável se faz mais necessária, iniciamos a operação comercial do Complexo Eólico Santa Vitória do Palmar, no Rio Grande do Sul. Com investimento de R$ 1,3 bilhão, é o maior empreendimento da Atlantic Energias Renováveis, implementado com conceitos inovadores de engenharia.

O Complexo possui 207 MW de potência instalada, podendo abastecer 1,2 milhão de pessoas, e fator de capacidade médio de 53% ㅡ o quanto da potência total de fato é convertida em energia. Isso significa que estamos acima da média nacional, que em 2016 chegou a ser de 42%. O empreendimento é formado por 12 parques eólicos e 69 aerogeradores, com 3 MW de potência cada, também acima da média do país, que é de até 2 MW.

Outro diferencial é a construção da fábrica de componentes, do nosso parceiro Grupo Nordex Acciona, dentro da obra, conceito inovador no mercado eólico que traz eficiência, agilidade, custo menor no transporte e melhor gestão da produção (prazo e qualidade).

As torres de concreto construídas na fábrica pesam 300 toneladas cada, e medem 120 metros de altura. Os aerogeradores possuem rotor com 125 metros de diâmetro e pás de 61,2 metros. Ou seja, temos os maiores e mais potentes aerogeradores do país, desenvolvidos com tecnologia de ponta para obter o melhor desempenho dos ventos que temos no sul do Brasil.

O perfil competitivo do Complexo Eólico Santa Vitória do Palmar, somado à qualidade dos ventos do país, resultam no destaque do empreendimento. De acordo com Operador Nacional do Sistema Elétrico, em julho deste ano lideramos pela segunda vez seguida o ranking de fator de capacidade do Rio Grande do Sul, com 54,4%.

Isso reforça nosso objetivo de gerar energia com responsabilidade socioambiental e contribuir para o desenvolvimento sustentável do país. Além de ajudar o estado a se manter entre os maiores produtores nacionais de energia eólica, o empreendimento contribuiu para o desenvolvimento da economia regional ao utilizar mão de obra local.

Para garantir um sistema de alta performance, temos o Centro de Operações, em Curitiba, pelo qual monitoramos o empreendimento 24 horas, conseguindo agir, quando necessário, rapidamente. Assim, o Complexo Eólico Santa Vitória do Palmar comprova características essenciais de qualidade tecnológica, altos fatores de capacidade, segurança e rentabilidade para investidores.

Clique para ler o artigo original do portal Brasil Energia aqui.