24/04/2018

Concluídas mais da metade das obras gerais de Lagoa do Barro

Complexo Eólico é o segundo maior da Atlantic

O Complexo Eólico Lagoa do Barro está mais próximo de iniciar a  geração de energia eólica. Com 57% das obras gerais concluídas, o empreendimento recebeu em abril dois trafos – transformadores de potência elevatória 34,5/230 kV (120 MVA) -, que foram transportados por caminhões de Blumenau, em Santa Catarina, até o município de Lagoa do Barro do Piauí, sudoeste do estado –  cerca de 3 mil quilômetros de distância.

Trafos são equipamentos responsáveis por alterar grandezas elétricas, por meio da indução de tensão e corrente, a níveis apropriados para geração, transmissão ou distribuição de energia elétrica. Com isso, a linha de transmissão (74% concluída), quando finalizada, terá 88,1 km de extensão e levará energia sustentável até o ponto de conexão em São João do Piauí.

“No geral, as atividades da construção do Complexo Eólico Lagoa do Barro estão avançadas. As obras civis, de eletromecânica, da rede de média tensão, subestação coletora e de Bay estão dentro do planejamento”, revela o gerente de obras, Armando Barros.

Dentro de uma área de 2.854 hectares,  os 45 km de vias internas que conectam os oito parques eólicos do complexo já foram concluídos. Quanto a construção das bases de concreto que receberão os aerogeradores, de um total de 65, 56 fundações já estão concretadas.

Segundo Barros, a evolução das obras se deve às atividades similares realizadas inicialmente pelas frentes de trabalho da empresa: “quando executadas sistematicamente, essas atividades contribuem para um maior avanço da obra, sobretudo a partir das atividades acima do solo, que geralmente têm um rendimento maior que as atividades civis anteriores”.

A previsão é que no segundo semestre o sistema de transmissão seja energizado, como também o início da montagem dos 65 aerogeradores, que juntos, terão potência instalada de 195 MW. O investimento total previsto do Complexo Eólico Lagoa do Barro é de R$ 1,3 bilhão.