09/10/2017

Construção do Complexo Eólico Lagoa do Barro tem avanço significativo

Quando concluído, segundo maior empreendimento da Atlantic terá 195 megawatts de potência instalada

As obras do primeiro empreendimento da Atlantic Energias Renováveis no estado do Piauí, o Complexo Eólico Lagoa do Barro, estão a todo vapor. No mês de setembro, foram executadas “a supressão vegetal dos acessos internos, a base dos acessos e as fundações da linha de transmissão”, explica o Gerente de Obras Armando de Barros.

Com previsão de operação para o segundo semestre de 2018, o complexo está 9,8% concluído. Os próximos passos da obra serão a continuação dos acessos, da subestação coletora e da linha de transmissão e, mais adiante, a implantação da fábrica de torres.  

A fabricação de componentes no próprio canteiro de obras é um conceito inovador e pouco comum no Brasil. Essa internalização gera “redução de custos com transporte, melhor gerenciamento da produção no prazo e na qualidade necessária”, conta Armando, além “do desenvolvimento da economia regional pelo uso de insumos e mão de obra local”, finaliza.  

Com 195 megawatts de potência instalada, gerados por 65 aerogeradores, e 58% de fator de capacidade, Lagoa do Barro será o segundo maior complexo eólico da Atlantic, com energia limpa e renovável produzida em seus oito parques. É menor, apenas, que o Complexo Eólico Santa Vitória do Palmar, no Rio Grande do Sul, com capacidade para produzir 207 megawatts.

Responsabilidade Socioambiental

Durante as obras, estão “em andamento os programas socioambientais previstos no licenciamento ambiental, além de ações de iniciativa da Atlantic”, afirma o Analista de Sustentabilidade Bruno Kimio Koga. Entre dezenas de projetos, estão o resgate de flora e da fauna, recuperação da área degradada e monitoramento da qualidade da água.

A empresa, que tem em seu DNA a responsabilidade socioambiental, desenvolve e implanta projetos que minimizam os impactos ambientais de seus empreendimentos, preservam a biodiversidade local e promovem o desenvolvimento sustentável da região.

Confira as fotos das obras: