13/08/2018

Construídas primeiras torres do Complexo Eólico Lagoa do Barro

Estruturas de 120 metros elevam a potência dos aerogeradores

Responsáveis pela sustentação dos aerogeradores, as torres do Complexo Eólico Lagoa do Barro, no Piauí, começaram a ser construídas. Os demais avanços da obra confirmam que, até o final deste ano, o Brasil terá aproximadamente 195 megawatts de energia limpa gerada no segundo maior empreendimento da Atlantic Energias Renováveis.

As torres de 120 metros são estruturadas por 22 componentes anelares de concreto, as dovelas, distribuídos em 6 níveis. Essa estatura minimiza “as interferências de turbulência dos ventos e otimiza a capacidade de produção do aerogerador”, explica o gerente de obra, Armando Barros.

A confecção de dovelas é realizada na fábrica de torres estrategicamente posicionada nas proximidades do empreendimento, repercutindo na otimização da logística e na geração de empregos na região. “Na atual fase de monitoramento, estamos realizando turnos adicionais na fábrica para melhorar os níveis de produção”, conta Armando, medida que garante a melhor performance da implantação.

Com a conclusão das primeiras torres, a previsão de montagem completa dos primeiros aerogeradores de 3 MW será iniciada até o final de agosto. Para isso, aproximadamente 80% dos componentes dos 65 aerogeradores – hubs, pás (63 metros cada), nacelles (109 toneladas cada) – já foram fabricados. Em paralelo à produção final dos componentes em fábrica, está ocorrendo a entrega dos kits completos no empreendimento.

Outro marco importante é a conclusão de 90% do conjunto dos grandes contratos de obras civis, eletromecânicas e da linha de transmissão, a maior já construída pela Atlantic, com 88 Km. A subestação coletora de 34,5/230kV e o bay de conexão estão em fase final de comissionamento. Com isso, poderão ser energizados até o final de agosto, o que demonstra, novamente, a excelência na implantação do quarto empreendimento da empresa no nordeste.

Confira fotos da construção das torres do Complexo Eólico Lagoa do Barro: