04/07/2016

Europa é destaque em aumento de geração de energias renováveis

Produção total de energia limpa representará 70% da eletricidade na Europa até 2040

A produção de eletricidade por meio das energias renováveis cresce a passos largos em todo o mundo, pois são fontes mais seguras, sustentáveis e competitivas. De acordo com a empresa de pesquisas Bloomberg New Energy Finance (BNEF), em no relatório entitulado New Energy Outlook 2016, a geração de energia limpa representava 32% da produção total de eletricidade na Europa em 2015, mas deve passar a representar 70% até 2040. A forte expansão ocorrerá devido a quedas contínuas dos custos das tecnologias eólicas, que serão 41% mais baratas em 2040, e solares, que diminuirão 60% no mesmo período.

Em maio deste ano, a Alemanha bateu recorde de geração de energia a partir das fontes solar, eólica, hídrica e de biomassa. Dos 63 gigawatts (GW) consumidos naquele momento, 87% (55 GW) eram de energia limpa. O pico de produção ocorreu em paralelo com o baixo consumo, que fez os preços da energia despencarem vertiginosamente, ficando negativos a custo de 124 euros por megawatt/hora consumido. O país é o terceiro do mundo em fontes renováveis, com 93 GW de capacidade instalada, segundo dados da Agência Internacional de Energia Renovável (Irena).

Portugal é outro país que nos últimos anos tem feito um processo de mudança da matriz energética para fontes limpas e renováveis. Também em maio, dias após a Alemanha conseguir gerar praticamente toda a sua necessidade energética a partir de fontes limpas, Portugal anunciou ter passado quatro dias abastecido apenas por fontes renováveis de energia (solar, eólica e hidráulica). O fato ocorreu entre 6h45 do dia 7 e 17h45 do dia 11 de maio totalizando 107 horas. Até 2013, o país gerava metade de sua energia a partir de combustíveis fósseis, sendo o restante 27% de energia nuclear, 13% hidráulica, 7,5% eólica e 3% solar. Entre 2013 e 2016, a capacidade de geração eólica do país aumentou em 550 megawatts (MW), o suficiente para abastecer uma cidade com 3,4 milhões de habitantes.

Alemanha e Portugal seguem uma tendência que se torna cada vez mais comum em toda a Europa: expandir o setor eólico e atender quase na sua totalidade 100% de geração de energias renováveis.

De acordo com relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), em 2015, o investimento mundial em energias renováveis bateu recorde. Foram cerca de US$ 286 bilhões em aplicações em fontes como biomassa, eólica e solar, que somam mais que o dobro dos investimentos recebidos por usinas de carvão e a gás (US$ 130 bi).