17/06/2019

Evento discute avanços nos mercados de crédito e derivativos no Brasil

Atlantic recebeu prêmio por boas práticas de economia verde

Sustentabilidade ambiental aliada à sustentabilidade financeira. Uma ideia inteligente da “economia verde“. Esse foi um dos temas dos debates no evento Bonds, Loans & Derivatives Brazil 2019, que reuniu mais de 350 emissores, tomadores de empréstimos, investidores, banqueiros e representantes do governo em São Paulo, capital, em 4 de junho.

Discussões sobre o desenvolvimento dos mercados de crédito e derivativos no Brasil foram realizadas em oito painéis. O COO da Atlantic, Gabriel Luaces, participou do “A crescente demanda por finanças verdes: examinando o ESG (Environmental, Social and Corporate Governance) como veículo para o investimento em títulos no Brasil”.

No painel, as pautas foram diversas: o maior apetite internacional pelo ESG como uma ferramenta de investimento; como o ESG pode ser avaliado desde uma perspectiva de rating; responsabilidade corporativa nos mercados emergentes; os novos desafios e oportunidades para o desenvolvimento contínuo do mercado de títulos verdes no Brasil; entre outras.

“Sustentabilidade é uma disciplina dentro das empresas e nosso desafio constante é gerar novos cenários e interesses para atrair cada vez mais investimentos no país, revela Gabriel Luaces, para quem “há um grande apetite de expansão nos mercados emergentes”.

Com um crescimento global exponencial, até em países emergentes como o Brasil, o mercado de green bondsproject bonds que possuem uma chancela ambiental é uma ótima opção para investidores que procuram agregar o ESG a seus portfólios, gerando lucros e fazendo o bem ao mesmo tempo. Os títulos são fonte de investimento que fomenta projetos de infraestrutura e são uma alternativa  às linhas de créditos tradicionais.

Ferramentas inovadoras para mensurar dados surgem a cada dia e permitem que esses stakeholders, cada vez mais conscientes, possam comprovar as empresas que realmente se preocupam com o meio ambiente e a baixa emissão de CO2, conforme o Acordo de Paris.

Ainda não existe diferença financeira neste títulos, mas para os especialistas, isso é só uma questão de tempo.

Para Luaces não faltaram conquistas sustentáveis nas últimas décadas. “O grande desafio para o mercado de green bonds no Brasil é desenvolver elementos diferenciadores que fortaleçam o valor agregado para o investidor, mas hoje empresas como a Atlantic têm desenvolvido todas as habilidades necessárias.” Por essa razão, o COO acredita que os green bonds só tendem a se fortalecer no mercado, ano após ano.

Bonds & Loans Latin America Awards

Ao final do evento, foi realizado um coquetel de premiação do Bonds & Loans Latin America Awards, que reconhece negociações de destaque nos mercados de capital latino-americanos. A Atlantic foi premiada pela estruturação financeira da debênture de infraestrutura do Complexo Eólico Santa Vitória do Palmar (RS), de R$ 105 milhões. Saiba mais sobre a conquista aqui.

“Esta premiação é mais uma prova do modo como a Atlantic atua no mercado de energias renováveis. Baseados nos princípios do ESG, garantimos a sustentabilidade do negócio e maior rentabilidade e segurança para investidores”, celebra Luaces.

Confira as fotos: