25/05/2018

Fundações dos aerogeradores do Complexo Eólico Lagoa do Barro estão concluídas

Próximo passo é a construção das torres de concreto

A concretagem das fundações dos aerogeradores do Complexo Eólico Lagoa do Barro foi finalizada no mês de maio e constitui um marco importante dentro da implantação do empreendimento, contribuindo para alcançar a conclusão de 69% das obras gerais relacionadas com as atividades civis e eletromecânicas. Com isso, 65 bases do primeiro empreendimento da Atlantic Energias Renováveis no Piauí estão a um passo da implantação das maiores torres de concreto do Brasil.

As fundações construídas são em sua grande maioria diretas, conceito inovador de engenharia que dispensa o uso de estacas. Ao total, foram empregados 26.130 metros cúbicos de concreto e 2.639 toneladas de aço, além de um rigoroso controle tecnológico. “Medimos as temperaturas de reação do concreto e sua resistência mecânica através do rompimento de corpos e provas”, explica o engenheiro civil da empresa, Justo Rodrigues.

Com as bases concretadas, as próximas etapas são a finalização das plataformas de montagem e a fabricação das torres de 120 metros. As estruturas de concreto serão confeccionadas na fábrica de torres instalada nas proximidades do empreendimento, estratégia que garante maior agilidade, oportunidades de empregos na região, menos riscos e menor custo de logística à implementação do complexo.

As demais obras civis, da linha de transmissão e eletromecânicas realizadas nos oito parques que formam o Complexo Eólico Lagoa do Barro, também avançam a todo vapor.

Os 50 Km de acessos estão em fase de acabamento, sinalização e drenagem de proteção de taludes. Para a construção sub-base e base, “foram prospectados materiais em jazidas locais, diminuindo a distância média de transporte, além de propiciar a construção de barreiros para proprietários locais”, revela o engenheiro.

A construção da subestação coletora aproxima-se da metade. Estão sendo executadas as obras civis da casa de comando, além da “conclusão da montagem de equipamentos e barramentos, lançamento de cabos de controle, malha de terra, drenagem e britamento do pátio do setor 230 kV”, conta o gerente de obras, Armando Barros. No setor de 34,5 kV, está em andamento a montagem dos suportes de equipamentos e da canaleta de pátio. A próxima etapa será sua energização.

Maio também foi marcado pela chegada dos primeiros componentes das gruas responsáveis pela montagem dos aerogeradores de 3 megawatts. Agora, estamos na contagem regressiva para a implantação dos mais potentes aerogeradores do Brasil.

Confira as fotos da obra do Complexo Eólico Lagoa do Barro: