17/07/2017

Geração de energia eólica bate recordes no Nordeste

Marcas alcançadas no início deste mês comprovam a força da região no setor de energia renovável

Julho começou trazendo bons ventos para o setor eólico brasileiro. No último dia 3, o Subsistema Nordeste bateu novo recorde de geração instantânea de energia, com 5.790 MW (megawatts) e fator de capacidade de 71%, o que representa 59% de sua carga instantânea. A marca supera os 5.701 MW registrados em 27 de junho.

Outro recorde alcançado no mesmo dia foi o de média diária de geração de energia, com 5.147 MW e fator de capacidade de 63%, o que representa 51% da carga do Subsistema

A Atlantic, com seus dois Parques no Rio Grande do Norte – Eurus II e Renascença V – e o Complexo Eólico Morrinhos, na Bahia, tem influência positiva nesse resultado. Morrinhos, inclusive, obteve a expressiva marca de 72% de fator de capacidade no mesmo dia.

“A notícia é muito boa não só para a Atlantic, mas para todo o setor”, afirma o Diretor de Operações da empresa, Gabriel Luaces. “Mostra que, com a entrada na maturidade dos empreendimentos instalados nos últimos cinco anos, a fonte eólica já não é só um complemento, mas sim uma realidade capaz de suportar mais da metade do consumo elétrico do Nordeste em horários de pico”, complementa.  

Luaces reforça também que passamos por um momento de instabilidade tarifária no setor, por conta da mudança para bandeira amarela e pelo baixo nível dos reservatórios hídricos, apesar das fortes chuvas que atingiram o Nordeste no fim de maio. “Isso torna ainda mais importante a retomada do investimento em uma energia que se prova absolutamente indispensável para o crescimento do Brasil”, finaliza.