06/08/2018

Impressora 3D contribui para estudos no Piauí

Equipamento foi doado pela Atlantic a Museu de Arqueologia e Paleontologia

Cultura é fator de desenvolvimento social e econômico para as comunidades e regiões contempladas com os empreendimentos da Atlantic Energias Renováveis. A empresa acredita nisso e contribui ativamente em projetos e ações que valorizam tradições, educação e aspectos culturais diversos.

Durante estudos de prospecção arqueológica na região do Complexo Eólico Lagoa do Barro, no Piauí, a empresa detectou potencial arqueológico na área de implantação da linha de transmissão do empreendimento. Os objetos coletados foram então encaminhados ao Museu de Arqueologia e Paleontologia da Universidade Federal do Piauí.

Para a recepção do material encontrado, a Atlantic destinou apoio financeiro aos projetos da instituição, dentre os quais a doação de uma impressora 3D. A máquina vai auxiliar na produção de peças para estudos e exposições do museu.

Além disso, será um material de acessibilidade, especialmente voltado aos portadores de necessidades visuais, que poderão tocar nas réplicas produzidas e sentir texturas e contornos. Isso enriquece a aprendizagem dos alunos da universidade, tornando-a mais prática e direta, já que podem ver as feições de peças paleontológicas e arqueológicas muito além de vídeos e livros.

“Consideramos a impressora uma ferramenta pedagógica. Os trabalhos e pesquisas que vamos realizar são voltados para o museu e para o curso de Arqueologia”, relata Grégoire van Havre, coordenador de museologia do MAP.

O MAP tem 2 objetivos principais em seu planejamento a médio e longo prazo com a o uso da impressora. O primeiro é reconstituir toda a cadeia evolutiva humana, reproduzindo os crânios de todas as espécies que antecederam o Homo sapiens, mostrando o desenvolvimento do crânio até o homem atual. A segunda é reproduzir exemplos de objetos da Pedra Lascada, aproveitando os modelos tridimensionais e ter exemplos da cultura material de diversos povos ao redor do planeta.

Para a Atlantic, parcerias como essa são extremamente enriquecedoras e os resultados têm muito a agregar para o desenvolvimento científico do país e da região, colaborando com a cultura e preservação da história local.