19/09/2016

José Roberto de Moraes, da Atlantic: Inovação garante produtividade e eficiência na construção de parques eólicos

Em artigo publicado no Canal Energia e no Portal ABEEólica, o CEO da Atlantic destaca como a inovação pode garantir melhores obras

O mercado eólico registra um crescimento excepcional em investimentos no País. Em 2015 registramos o aumento de 46% da capacidade instalada na geração eólica e o Brasil acumulou R$ 67 bilhões em investimento total segundo a ABEEólica. Já no começo do ano atingimos a marca de 9 gigawatts (GW) de capacidade instalada o que significa, em termos de geração efetiva, mesma produção da usina hidrelétrica de Belo Monte.

A crise energética de 2001 incentivou a busca por fontes alternativas. Naquele ano foi criado o Programa Emergencial de Energia Eólica (Proeólica). O plano não avançou, mas, com a criação do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa), abriu-se o caminho para a inovação na indústria, como na de componentes e turbinas eólicas no Brasil.

Em Santa Vitória do Palmar, no Rio Grande do Sul, onde estamos implantando nosso maior Complexo Eólico, aplicamos conceitos inovadores de engenharia na obra. A fundação direta, sem uso de estacas, é uma das primeiras no Estado. Investimos também no estudo da sondagem geotécnica para identificar as características do terreno, o que garante menor custo e menos tempo de execução.

Outro modelo inovador que já vemos difundindo são as fábricas de torres instaladas dentro da obra. No Complexo da Atlantic no Rio Grande do Sul, a Acciona Windpower Brasil instalou sua fábrica de torres trazendo, assim, mais eficiência, agilidade, menos riscos e menor custo no transporte. Outro grande destaque é a instalação do transformador 275 MVA 500 kV, da WEG, um dos maiores já fabricados pela empresa, e que vai conectar o Complexo ao nível de tensão de 525kV.

Nossa ampla cadeia produtiva inclui também o setor de químicos para construção. Um dos passos para a fixação das torres eólicas é a construção de uma base de concreto armado no solo. Os aditivos para concreto promovem reduções significativas no consumo de água, garantem a manutenção da plasticidade e trabalhabilidade do concreto, facilitando o bombeamento. Assim, o concreto flui mais rapidamente, mesmo sob influência de altíssimas temperaturas ambientes. Outros produtos oferecem também grandes resistências iniciais e finais, fundamentais para um cronograma de obra deste porte.

As demandas por melhora de performance, produtividade, durabilidade, segurança, economia de recursos e sustentabilidade continuarão crescendo para esse e outros segmentos da construção civil. Empresas do mercado e toda cadeia de fornecedores precisam estar preparados com soluções inovadoras e de alta tecnologia para poderem contribuir verdadeiramente para o sucesso dos projetos.