25/11/2016

Piauí terá 52 parques eólicos instalados e passará a segundo Estado com mais potência no Brasil

Projeto da Atlantic no Estado contará com oito parques eólicos, 65 aerogeradores e 195 MW de potência instalada

Piauí é destaque quando o assunto é produção de energia elétrica por meio dos ventos. Um levantamento feito pelo Centro de Estratégia em Recursos Naturais de Energia (CERNE) apontou que o setor de energia eólica, no Estado, cresce de forma consistente e contínua. O Piauí possui 29 parques eólicos instalados e em operação, e mais 23 em construção − fica atrás apenas da Bahia, com 44 parques, e do Ceará, com 25 parques em construção.

Os dados do CERNE, que foram atualizados no fim de outubro deste ano, mostram que o potencial de geração do Piauí chega atualmente a 808,4 megawatts (MW) e alcançará 1445,8 MW quando os empreendimentos estiverem concluídos. A análise aponta, também, que na capacidade de potência prevista nesses empreendimentos, o Piauí ocupa a segunda posição do País, com 640 MW; em primeiro lugar aparece a Bahia, com capacidade de 859,45 MW prevista.

O que torna o Piauí, assim como toda a região do Nordeste, atraente para investimento no setor eólico é a qualidade dos ventos, que são unidirecionais e estáveis (sem rajadas), resultando em ventos com velocidades maiores e garantindo a produção de energia por mais tempo.

Atlantic no Piauí

Sabendo do potencial eólico do Estado, a Atlantic investiu no início deste ano 1,3 bilhão de reais em Lagoa do Barro, no sertão do Piauí (580 km de Teresina). Em uma área de 2.854 hectares, o Complexo Eólico Lagoa do Barro está em implantação e contará com oito parques eólicos e 65 aerogeradores. Em pleno funcionamento, o complexo irá operar com 195 MW de potência instalada.