27/05/2016

Usinas eólicas no Brasil quadruplicam nos últimos cinco anos

Números de parques eólicos no país passam de 70 em 2011 para os atuais 316; capacidade instalada em megawatts cresceu cinco vezes no mesmo período

A geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis é destaque no Brasil e no mundo, sobretudo quando o assunto é energia eólica. O número de usinas que geram energia por meio dos ventos no País quadruplicou nos últimos cinco anos, passando de 70 parques em 2011 para os atuais 316. A quantidade representa uma expansão de 6.208 Megawatts (MW) de capacidade instalada, que ao final de 2015, totalizou 7.633 MW, contra os 1.425 MW de 2011*.

O aumento expressivo de usinas no País foi estimulado pelos leilões de energia eólica iniciados em 2009. Desde então, a Região Nordeste representa o maior polo da energia eólica do Brasil e gera atualmente 4.588 MW; em segundo lugar entre as líderes de capacidade de produção nacional está a Região Sul, com 1.576 MW. Os dados da geração por região constam no Boletim Mensal de Geração Eólica (novembro de 2015), do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

A energia eólica é destaque também na matriz energética brasileira, sendo a fonte energética que mais cresceu nos últimos meses. Em dezembro de 2015, a capacidade instalada aumentou 56% em comparação ao mesmo mês do ano anterior. Também entraram em operação comercial 1.331,85 MW de capacidade instalada de geração, 472,0 km de linhas de transmissão e 233,0 MVA (mega-volt-amperes) de transformação na Rede Básica. No mesmo ano, a expansão do sistema de transmissão no País somou 3.428,3 km de linhas e 16.493,0 MVA de transformação na Rede Básica.

* A capacidade instalada atual no Brasil e outros dados sobre a geração e transmissão de energia no País constam no Boletim Mensal de Monitoramento do Sistema Elétrico Brasileiro, elaborado pelo Ministério de Minas e Energia.